Uniformes do Cruzeiro, de 1921 a 2014

Uniformes

1921 - 1991

AnoImagemComentário
1921Camisa-1921.jpegO primeiro uniforme do time foi improvisado. Era camisa verde escura, calção branco e meias verdes. Foi com ele que o clube marcou a sua estréia no dia3 de abril, no Estádio do Prado Mineiro, com uma vitória de 2 a 0 sobre o Combinado Villa Nova e Palmeiras, de Nova Lima.
1922
1923-1927
1928-1935Neste ano a camisa verde escura deu lugar a um tom mais claro, com gola branca e punhos vermelhos. O calção continuou branco e as meias verdes ganharam detalhes em vermelho e branco, caracterizando as cores da bandeira italiana. Este uniforme foi utilizado, até 1940. Por causa da cor verde clara da camisa o time levou o apelido de "periquito".
1936-1939
1940-1942Neste ano houve uma modificação radical no uniforme. A camisa passou a ter faixas horizontais verde e vermelha, gola e punhos brancos com o escudo ao centro. O calção branco e as meias vermelhas. Com este uniforme aconteceu a conquista do Campeonato da cidade de 1940, após 10 anos de jejum. O apelido também mudou de "periquito" para "tricolor".
1942Camisa usada uma única vez, no jogo em que o Cruzeiro jogou com o nome de Ypiranga.
1942-1956Com o nome modificado para Cruzeiro, o novo uniforme passou a ter camisa azul com gola e punhos brancos. O escudo redondo com o fundo azul e a constelação do Cruzeiro do sul ao centro, ficava no lado esquerdo da camisa. Os calções e as meias passaram a ser brancos.
1950-1956Devido ao estado precário dos sistemas de iluminação dos estádios, o Cruzeiro lançou um uniforme para os jogos noturnos: camisa branca com gola, punhos e o escudo azul; calção azul e meias brancas. O uniforme durou 9 anos.
1956Uma nova experiência foi feita com o lançamento de mais um novo uniforme. Desta vez a camisa passou a ter listras horizontais azul e branca; calções brancos e meias brancas. Não chegou a ser utilizado em muitas partidas.
1957-1959
1959-1983Neste ano, o Cruzeiro modificou, mais uma vez o seu uniforme. A camisa passou a ser toda azul, sem golas e com as estrelas soltas a altura do peito. Os calções brancos ganharam em sua lateral uma listra azul vertical e as meias continuaram brancas. A estréia do novo uniforme aconteceu no Estádio dos Tecelões, num amistoso contra o Renascença, no dia 19 de setembro. O jogo terminou com um empate em 1 a 1. O gol foi de Abelardo, o "flecha azul".
1976Camisa1976-1.jpgCamisa usada na conquista da Taça Libertadores da América of 1976
1984Primeira camisa com logotipo do fornecedor de material esportivo (Topper)
1987-1988Camisa1987.jpg
1989Camisa1989-2.jpgPrimeira camisa com patrocinador (Coca-Cola)
1990-1991Camisa-1990-II.jpg

1992 - 2000

AnoImagemComentário
1992-1995Camisa-1995-I.jpg
1996
1997
1998
1999

2000 - 2010

AnoImagemComentário
2000Neste ano o clube abandonou as estrelas soltas no lado esquerdo da camisa, após 40 anos. Pela primeira vez, a camisa passou a levar o escudo oficial do clube.
2001
2002Camisa2002-1.jpg
Camisa2002-2.jpg
Camisa2002-3.jpg
O Cruzeiro voltou a utilizar as estrelas soltas no lado esquerdo da camisa.
2003Camisa2003-I.jpg Camisa2003-II.jpgO escudo voltou a substituir as estrelas soltas, dessa vez acompanhado de duas taças, referentes às conquistas das Libertadores.
2004Camisa2004-1.jpg
Camisa2004-2.jpg
Camisa2004-3.jpg
Novamente adota-se um uniforme número 3, azul celeste, lembrando as cores da seleção do Uruguai. Nesse ano o escudo, nos três uniformes, além das tacinhas, ganhou uma coroa (posteriormente incluída no estatuto do clube como parte oficial do escudo) relembrando a conquista da Tríplice Coroa no ano anterior. Além disso, também estava presente o escudo da CBF, como atual Campeão Brasileiro, acompanhado de duas estrelas amarelas, referentes aos dois títulos de campeão nacional.
2005Camisa2005-1.jpg
Camisa2005-2.jpg
Camisa2005-3.jpg
Os uniformes números 1 e 2 utilizados em competições nacionais e utilizam o escudo no peito. Nas competições internacionais e em algumas partidas doCampeonato Brasileiro utilizou-se o uniforme número 3, de azul um pouco mais claro, e com mais detalhes brancos, porém com as estrelas soltas. Uma novidade nesse terceiro uniforme foi a cor dos números dos jogadores, que passou a ser amarelo. Nos três modelos as estrelas e taças deslocaram-se para a manga da camisa.
2006Camisa2006-1.jpg
Camisa2006-2.jpg
Camisa2006-3.jpg
Camisa2006-1-1.jpg
Camisa2006-2-1.jpg
Entra em vigor o contrato com a multinacional alemã Puma. Os uniformes 1 e 2 seguem o tradicional, sem muitos detalhes. As tacinhas e estrelas foram abandonadas. Segue apenas a coroa em cima do escudo, que como dito anteriormente, passou a fazer parte do estatuto do clube. O uniforme 3, assim como em 2005, traz as estrelas soltas com a coroa sobre elas. Detalhe também para uma faixa branca e outra dourada sobre as mangas.
2007Camisa2007-1.jpg
Camisa2007-2.jpg
Camisa2007-3.jpg
Após eleição realizada pelo site do clube, os torcedores decidem que as estrelas soltas voltariam à camisa. A coroa passa a ficar logo abaixo da gola, juntamente com o nome do time. O logo da Puma, assim como o número nas costas, passam a ser dourados.
2008Camisa2008-1.jpg
Camisa2008-2.jpg
Esperando texto
2009Camisa2009-1.jpg
Camisa2009-2.jpg
Esperando texto
2010Camisa2010.jpg
Camisa2010-2.jpg
Esperando Texto

2011 - 2020

AnoImagemComentário
2011Camisa2011.jpg
Camisa2011-2.jpg
Esperando texto
2012Camisa2012 1-frente.jpg
Camisa2012 1-costas.jpg
Camisa2012 2-frente.jpg
Camisa2012 2-costas.jpg
Esperando texto
2013Camisa2013 1-frente.jpg
Camisa2013 1-costas.jpg
Camisa2013 2-frente.jpg
Camisa2013 2-costas.jpg
Esperando texto
2014Camisa2014 3-frente.jpg
Camisa2014 3-costas.jpg
Camisa2014 3-2-frente.jpg
Camisa2014 3-2-costas.jpg
Cruzeiro teve 3 uniformes em 2014:
  • Um para a disputa da Libertadores (modelo Azul e Branco)
  • Um para a disputa do Brasileiro (modelo Azul e Branco)
  • Um uniforme alusivo a Copa do Mundo.
O uniforme com patch de Campeão Brasileiro só foi usado no uniforme lançado para o Brasileiro.[2]

Místicas da camisa branca

Curiosamente, no jogo em que garantiu a permanência na Primeira Divisão do futebol brasileiro e encerrou um jejum de três partidas, o Cruzeiro estava com o “uniforme da sorte”. Trajado todo de branco, o time celeste venceu o Bahia, por 3 a 1, e amenizou os protestos da torcida no Independência. Vindo de três derrotas, o time seria pressionado pelos rivais se não tivesse conseguido reverter o placar no Horto.
Essa não é a primeira vez na história recente que o clube adota a linha branca. No Brasileiro do ano passado, o Cruzeiro resgatou a cor na reta final e se livrou da queda na última rodada, em vitória sobre o rival Atlético, pelo placar de 6 a 1. Em cinco jogos com o uniforme, a equipe venceu dois e empatou três.

Mística

A mística da camisa branca ganhou vida no fim dos anos 80. No Brasileiro de 1987, o clube celeste jogou cinco dos oito jogos decisivos da reta final com a camisa branca e foi obtendo grandes resultados, até classificar-se dramaticamente para a semifinal, contra o Inter. Foram cinco vitórias e três empates
A classificação, jogando de branco, veio contra o Santos, no Pacaembu. Careca marcou um gol aos 47 minutos do segundo tempo, em posição irregular de impedimento, mas o tento foi validado pela arbitragem.
Na semifinal, o Internacional resolveu acabar com a mística celeste. No primeiro jogo, o Cruzeiro jogou de branco e empatou no Beira-Rio. Na segunda partida, no Mineirão, o Inter só levou para BH seu uniforme branco e 'obrigou' a Raposa a vestir sua camisa tradicional. Resultado: 1 a 0 para o Colorado, classificado para a finalíssima contra o Flamengo.

Como surgiu a camisa branca

O Cruzeiro jogou pela primeira vez de branco em sua história em 20 de abril de 1950, em um amistoso contra o Sete de Setembro, no estádio do Barro Preto. O clube celeste venceu a partida por 4 a 1.
O que poucos torcedores sabem é que a camisa foi criada para ser utilizada em jogos noturnos, por causa dos deficientes sistemas de iluminação nos estádios na época. No uniforme, o calção era para ser azul, mas a empresa que confeccionou se esqueceu de produzir as peças e os shorts brancos do uniforme principal foram improvisados. Dessa forma, o Cruzeiro jogou todo de branco nesse duelo.

Uniformes

1921 - 1991

AnoImagemComentário
1921Camisa-1921.jpegO primeiro uniforme do time foi improvisado. Era camisa verde escura, calção branco e meias verdes. Foi com ele que o clube marcou a sua estréia no dia3 de abril, no Estádio do Prado Mineiro, com uma vitória de 2 a 0 sobre o Combinado Villa Nova e Palmeiras, de Nova Lima.
1922
1923-1927
1928-1935Neste ano a camisa verde escura deu lugar a um tom mais claro, com gola branca e punhos vermelhos. O calção continuou branco e as meias verdes ganharam detalhes em vermelho e branco, caracterizando as cores da bandeira italiana. Este uniforme foi utilizado, até 1940. Por causa da cor verde clara da camisa o time levou o apelido de "periquito".
1936-1939
1940-1942Neste ano houve uma modificação radical no uniforme. A camisa passou a ter faixas horizontais verde e vermelha, gola e punhos brancos com o escudo ao centro. O calção branco e as meias vermelhas. Com este uniforme aconteceu a conquista do Campeonato da cidade de 1940, após 10 anos de jejum. O apelido também mudou de "periquito" para "tricolor".
1942Camisa usada uma única vez, no jogo em que o Cruzeiro jogou com o nome de Ypiranga.
1942-1956Com o nome modificado para Cruzeiro, o novo uniforme passou a ter camisa azul com gola e punhos brancos. O escudo redondo com o fundo azul e a constelação do Cruzeiro do sul ao centro, ficava no lado esquerdo da camisa. Os calções e as meias passaram a ser brancos.
1950-1956Devido ao estado precário dos sistemas de iluminação dos estádios, o Cruzeiro lançou um uniforme para os jogos noturnos: camisa branca com gola, punhos e o escudo azul; calção azul e meias brancas. O uniforme durou 9 anos.
1956Uma nova experiência foi feita com o lançamento de mais um novo uniforme. Desta vez a camisa passou a ter listras horizontais azul e branca; calções brancos e meias brancas. Não chegou a ser utilizado em muitas partidas.
1957-1959
1959-1983Neste ano, o Cruzeiro modificou, mais uma vez o seu uniforme. A camisa passou a ser toda azul, sem golas e com as estrelas soltas a altura do peito. Os calções brancos ganharam em sua lateral uma listra azul vertical e as meias continuaram brancas. A estréia do novo uniforme aconteceu no Estádio dos Tecelões, num amistoso contra o Renascença, no dia 19 de setembro. O jogo terminou com um empate em 1 a 1. O gol foi de Abelardo, o "flecha azul".
1976Camisa1976-1.jpgCamisa usada na conquista da Taça Libertadores da América of 1976
1984Primeira camisa com logotipo do fornecedor de material esportivo (Topper)
1987-1988Camisa1987.jpg
1989Camisa1989-2.jpgPrimeira camisa com patrocinador (Coca-Cola)
1990-1991Camisa-1990-II.jpg

1992 - 2000

AnoImagemComentário
1992-1995Camisa-1995-I.jpg
1996
1997
1998
1999

2000 - 2010

AnoImagemComentário
2000Neste ano o clube abandonou as estrelas soltas no lado esquerdo da camisa, após 40 anos. Pela primeira vez, a camisa passou a levar o escudo oficial do clube.
2001
2002Camisa2002-1.jpg
Camisa2002-2.jpg
Camisa2002-3.jpg
O Cruzeiro voltou a utilizar as estrelas soltas no lado esquerdo da camisa.
2003Camisa2003-I.jpg Camisa2003-II.jpgO escudo voltou a substituir as estrelas soltas, dessa vez acompanhado de duas taças, referentes às conquistas das Libertadores.
2004Camisa2004-1.jpg
Camisa2004-2.jpg
Camisa2004-3.jpg
Novamente adota-se um uniforme número 3, azul celeste, lembrando as cores da seleção do Uruguai. Nesse ano o escudo, nos três uniformes, além das tacinhas, ganhou uma coroa (posteriormente incluída no estatuto do clube como parte oficial do escudo) relembrando a conquista da Tríplice Coroa no ano anterior. Além disso, também estava presente o escudo da CBF, como atual Campeão Brasileiro, acompanhado de duas estrelas amarelas, referentes aos dois títulos de campeão nacional.
2005Camisa2005-1.jpg
Camisa2005-2.jpg
Camisa2005-3.jpg
Os uniformes números 1 e 2 utilizados em competições nacionais e utilizam o escudo no peito. Nas competições internacionais e em algumas partidas doCampeonato Brasileiro utilizou-se o uniforme número 3, de azul um pouco mais claro, e com mais detalhes brancos, porém com as estrelas soltas. Uma novidade nesse terceiro uniforme foi a cor dos números dos jogadores, que passou a ser amarelo. Nos três modelos as estrelas e taças deslocaram-se para a manga da camisa.
2006Camisa2006-1.jpg
Camisa2006-2.jpg
Camisa2006-3.jpg
Camisa2006-1-1.jpg
Camisa2006-2-1.jpg
Entra em vigor o contrato com a multinacional alemã Puma. Os uniformes 1 e 2 seguem o tradicional, sem muitos detalhes. As tacinhas e estrelas foram abandonadas. Segue apenas a coroa em cima do escudo, que como dito anteriormente, passou a fazer parte do estatuto do clube. O uniforme 3, assim como em 2005, traz as estrelas soltas com a coroa sobre elas. Detalhe também para uma faixa branca e outra dourada sobre as mangas.
2007Camisa2007-1.jpg
Camisa2007-2.jpg
Camisa2007-3.jpg
Após eleição realizada pelo site do clube, os torcedores decidem que as estrelas soltas voltariam à camisa. A coroa passa a ficar logo abaixo da gola, juntamente com o nome do time. O logo da Puma, assim como o número nas costas, passam a ser dourados.
2008Camisa2008-1.jpg
Camisa2008-2.jpg
Esperando texto
2009Camisa2009-1.jpg
Camisa2009-2.jpg
Esperando texto
2010Camisa2010.jpg
Camisa2010-2.jpg
Esperando Texto

2011 - 2020

AnoImagemComentário
2011Camisa2011.jpg
Camisa2011-2.jpg
Esperando texto
2012Camisa2012 1-frente.jpg
Camisa2012 1-costas.jpg
Camisa2012 2-frente.jpg
Camisa2012 2-costas.jpg
Esperando texto
2013Camisa2013 1-frente.jpg
Camisa2013 1-costas.jpg
Camisa2013 2-frente.jpg
Camisa2013 2-costas.jpg
Esperando texto
2014Camisa2014 3-frente.jpg
Camisa2014 3-costas.jpg
Camisa2014 3-2-frente.jpg
Camisa2014 3-2-costas.jpg
Cruzeiro teve 3 uniformes em 2014:
  • Um para a disputa da Libertadores (modelo Azul e Branco)
  • Um para a disputa do Brasileiro (modelo Azul e Branco)
  • Um uniforme alusivo a Copa do Mundo.
O uniforme com patch de Campeão Brasileiro só foi usado no uniforme lançado para o Brasileiro.[2]

Místicas da camisa branca

Curiosamente, no jogo em que garantiu a permanência na Primeira Divisão do futebol brasileiro e encerrou um jejum de três partidas, o Cruzeiro estava com o “uniforme da sorte”. Trajado todo de branco, o time celeste venceu o Bahia, por 3 a 1, e amenizou os protestos da torcida no Independência. Vindo de três derrotas, o time seria pressionado pelos rivais se não tivesse conseguido reverter o placar no Horto.
Essa não é a primeira vez na história recente que o clube adota a linha branca. No Brasileiro do ano passado, o Cruzeiro resgatou a cor na reta final e se livrou da queda na última rodada, em vitória sobre o rival Atlético, pelo placar de 6 a 1. Em cinco jogos com o uniforme, a equipe venceu dois e empatou três.

Mística

A mística da camisa branca ganhou vida no fim dos anos 80. No Brasileiro de 1987, o clube celeste jogou cinco dos oito jogos decisivos da reta final com a camisa branca e foi obtendo grandes resultados, até classificar-se dramaticamente para a semifinal, contra o Inter. Foram cinco vitórias e três empates
A classificação, jogando de branco, veio contra o Santos, no Pacaembu. Careca marcou um gol aos 47 minutos do segundo tempo, em posição irregular de impedimento, mas o tento foi validado pela arbitragem.
Na semifinal, o Internacional resolveu acabar com a mística celeste. No primeiro jogo, o Cruzeiro jogou de branco e empatou no Beira-Rio. Na segunda partida, no Mineirão, o Inter só levou para BH seu uniforme branco e 'obrigou' a Raposa a vestir sua camisa tradicional. Resultado: 1 a 0 para o Colorado, classificado para a finalíssima contra o Flamengo.

Como surgiu a camisa branca

O Cruzeiro jogou pela primeira vez de branco em sua história em 20 de abril de 1950, em um amistoso contra o Sete de Setembro, no estádio do Barro Preto. O clube celeste venceu a partida por 4 a 1.
O que poucos torcedores sabem é que a camisa foi criada para ser utilizada em jogos noturnos, por causa dos deficientes sistemas de iluminação nos estádios na época. No uniforme, o calção era para ser azul, mas a empresa que confeccionou se esqueceu de produzir as peças e os shorts brancos do uniforme principal foram improvisados. Dessa forma, o Cruzeiro jogou todo de branco nesse duelo.

 
Layout por Layous Ceu Azul | Cruzeiro Torcedor | por: Willian Ernani